Descrição

Óleo de Alho Desodorizado – Nutrition All (60 cápsulas) O que é?

O óleo de alho, planta cujo nome botânico é Alliumsativum. Promove inúmeras propriedades, principalmente as advindas do seu princípio ativo, a alicina.Os compostos contidos no alho se influenciam sinergicamente entre si, de modo que podem ter efeitos diferentes. Os ingredientes ativos do alho incluem enzimas (por exemplo, alinase), compostos contendo enxofre, tais como alina e compostos produzidos enzimaticamente a partir da alina (por exemplo, alicina). A concentração de alicina (principal ingrediente ativo) e a origem do odor característico do alho dependem do método de processamento. A alicina é instável e transforma-se rapidamente em produtos químicos diferentes. Está documentado que os produtos obtidos mesmo sem alicina, como o extrato de alho envelhecido (AGE), têm um efeito biológico claro e significativo na melhoria do sistema imunológico, tratamento de doenças cardiovasculares, câncer, fígado e outras áreas. Outras propriedades do alho bem documentadas são: Ação antifúngica, antibacteriana, antiviral, antimicrobiana e antiparasitária contra uma vasta gama de microrganismos, propriedades antisséptica, anti-hipertensiva, antioxidante, hipoglicêmica, imunoestimuladora e cardioprotetoras.

Benefícios do Óleo de Alho Desodorizado – Nutrition All (60 cápsulas):

-Combate invasão de microrganismos no corpo (fungos, bactérias e vírus).
– Possui ação antioxidante.
– Auxilia na melhora da saúde cardiovascular.
– Promove melhora do perfil glicídico (glicemia).

Como utilizar o Óleo de Alho Desodorizado – Nutrition All (60 cápsulas)?

Consumir 1 cápsula ao dia antes das refeições ou conforme orientação de médico e/ou nutricionista.

Referências bibliográficas:
MichałMajewsk. AlliumSativum: Factsandmythsregarding human health. RoczPanstwZaklHig 2014
Packer J.F; Da Luz M.M.S. Método para avaliação e pesquisa da atividade antimicrobiana de produtos de origem natural. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbfar/v17n1/a19v17n1>Acesso em Junho/2018.
Santos J.C.; Filho Carvalho D. C; Barros T. F.; Guimarães A. G.. Atividade antimicrobiana in vitro dos óleos essenciais de orégano, alho, cravo e limão sobre bactérias patogênicas isoladas de vôngole. 2011. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/semagrarias/article/viewFile/5392/8915>Acesso em Junho/2018.
CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Malachias M.V.B. Hipertensão, uma doença além das cifras. 2011. Disponível em: <http://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=21323:hipertensao-uma-doenca-alem-das-cifras&catid=46:artigos&Itemid=18>Acesso em Junho/2018.
Mendes, P.A.P. Estudo do teor de alicina em alho. 2008. Disponível em: <https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/1998/4/Patr%C3%ADcia_Mendes_MEQ_2008.pdf>Acesso em Junho/2018.
Pubmed – PMID 16320801; Ashraf R, Aamir K, Shaikh Ar, Ahmed T. Efeitos de alho na dislipidemia em pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2. 2005. Disponível em: <http://www.dohmsweb.net/apparenza/oleo_de_alho.pdf>Acesso em Junho/2018.
Botas, Joana. Caracterização química e propriedades bioativas de Alliumsativum L. com diferentes proveniências e processamentos. 2017. Disponível em: <https://bibliotecadigital.ipb.pt/handle/10198/14933 Acesso em Junho/2018>.